Onde?

Onde estão as palavras,
para que eu possa falar?
Onde estão as lágrimas,
para que eu possa chorar?

Onde estava você,
quando precisei do seu abraço?
Onde encontrar um canto aconchegante,
para descansar este corpo dolorido?

Onde está a razão,
para que possa persuadir-me?
Onde deixei meu coração?
Onde parei de iludir-me?

Onde deixei a ingenuidade,
para sofrer com a verdade?
Onde deixei todas as máscaras,
que eu usava para agradar as pessoas?

Onde perdi a longanimidade,
e comecei a deixar de me humilhar,
por aqueles que nunca me amaram de verdade,
pois amar é perdoar.

Onde eu realmente me perdi?
Onde encontrei-me de verdade?
Onde aprendi a ser eu mesmo?
Onde me libertei do medo?

Alexandre Bueno

25/04/2017

 

 

 

Por trás deste sorriso

Há uma dor por trás deste sorriso,
uma lágrima em cada canto,
um emaranhado em silencio,
por trás deste sorriso camuflado.

Há um amor contido,
em palavras esquecidas,
lançadas pelo tempo,
em um sentimento sem sentido,

amor que nunca será sentido,
em seu pleno significado,
enquanto a dor corroer por dentro,
em gemidos não pronunciado.

Um sorriso deixado ao acaso,
no poema de um amor desesperado,
amor que se esvaece,
em um coração puramente selvagem.

 

Alexandre Bueno

 

 

 

 

Reflexões I

Diga-me:
onde falhei?
O quanto eu tentei?
Tudo aquilo que não sei.
Julgue meus caminhos,
meus erros,
meus medos,
aqueles supostos e conhecidos.
Agora tente:
Curar as feridas do meu coração.
Aliviar minhas dores mais profundas,
estancar sentimentos que sangram?
Pode o pó dar vida ao pó?
És meu Deus Jeová por acaso?
Me levarás à salvação,
as fontes da água da vida?
Sou apensa um ser imperfeito,
uma partícula de poeira cósmica,
envolto de amores e sentimentos,
esculpido pela força desta vida.
Sente-se comigo para rirmos juntos,
afinal de contas não somos tão diferentes,
somos todos passageiros,
tentando conduzir nossas vidas felizes.
Alexandre Bueno

Quando sopram os ventos

Quando sopram os ventos fortes,
quando vem as ondas impetuosas,
quando a tempestade açoita,
tua prova te derruba,

carente chora,
fiel a Deus suplica,
ao pranto se entrega
perspicaz pondera…

Mesmo que o tempo demore,
que a batalha pareça perdida,
que nada pareça dar certo,
eu sempre estarei ao seu lado.

Então fale, pois te escuto,
levantar-me-ei se preciso,
e provocarei teu sorriso,
mesmo que os ventos soprem ao contrário,

talvez eu consiga juntar os pedaços,
do teu coração está despedaçado,
dos seus sentimentos espalhados,
compungidos pela força do tempo,

me deixe consertar o que foi estragado,
sei do amor que em teu âmago reside,
sofrendo porém persistente,
suplicando pra que você ao meu lado continue.

 

Alexandre Bueno

 

 

Pensamentos da madrugada

Se eu tiver que sofrer ,
que seja sozinho,
se tiver que morrer,
que seja de amor,

se eu tiver de amar,
que seja intenso,
se tiver que sonhar,
que seja com o paraíso,

se tiver que beijar,
que sejam beijos apaixonados,
se eu tiver que perder,
que seja entre seus cabelos,

se existir a saudade,
que as lagrimas me lembrem,
se o amor for embora,
que ele volte depressa.

Alexandre Bueno

 

A partida

Por favor não me julgue!
Não atire pedras em mim!
Não me rotule!
Você mal me conhece…

Me amar ou julgar?
Pouco importa,
você partiu em silêncio,
sem deixar um bilhete ou recado.

Lembranças de uma incondicional amizade,
tantos juramentos solenes…
Desenhados e pintados com uma suposta verdade,
emoldurados nos sentimentos mais nobres.

O que sobrou de tudo que construímos?
Apenas palavras e promessas?
E tudo que traçamos em jubilantes caminhos,
jazem hoje sobre escombros e cinzas.

E a poeira que vejo o vento carregar,
só me fez parar e pensar:
Onde estará você agora?
Onde estaríamos, se você não tivesse ido embora?

Prostrado em meio ao deserto,
em um tribunal de silêncio,
cuja imensidão e vazio,
me fazem refletir: Valeu a pena algo?

Sorrisos foram esvaecidos,
abraços esquecidos,
a história de nossas vidas,
interrompida por sua inesperada partida.

Levante-se

Levante-se!
Enfrente seus medos!
Apanhe! Mas lute!
Aprenda: Nem sempre venceremos!

Em um mundo de injustiças,
celebre todas pequena vitórias,
não deixe que sua alegria se apague,
não é só você quem sofre,

muitas crianças morrem de fome,
enquanto ricos brindam com champanhe,
muitos não terão a chance de se levantar,
enquanto opressores continuarão a esmagar.

Então me diga: O que somente a ti pertence?
O que você poderia fazer diferente?
Mas se não conseguir se levantar,
minha mão estará estendida,

sempre haverá motivos,
para enfrentar seus pesadelos,
acredite! Você vale mais do que pensa!
E lá fora há uma multidão que te ama!

Eu sei a vida pode ser dura,
esvaecer tua esperança,
esfriar o amor que aquece tua vida,
consumir toda sua força,

Mas pare…
Pense…
Medite…
E Levante-se!

Pois haverá regozijo entre os anjos,
um sorriso divino,
por todos aqueles que se mantêm íntegros,
por aquele que como o Cristo, venceu o mundo!

Alexandre Bueno – 01/08/2015